Experiência emocional - o que é e o que pode ser

by Administrador

Por Ubaldo Rizzaldo Jr.1

Emoções e Sentimentos, muitas vezes confundidos e tratados como sinónimos, porém possuem grandes diferenças. Emoções e Sentimentos, ainda atualmente são confundidos e consequentemente tratados como sinônimos, porém existem diferenças evidentes irrefutáveis que os distinguem, separando-os de uma forma quase radical.

 


"Emoções são programas de ações executados pelo corpo, em grande medida automatizados, engendrados pela evolução. Desgosto, medo, raiva, tristeza, alegria e deleite são emoções que podem ocorrer individualmente. Outras, como orgulho, admiração, vergonha, desprezo e compaixão, se manifestam geralmente ligadas a relações com outras pessoas e as chamamos de emoções sociais. Cada emoção desencadeia ações no coração, nos pulmões, no sistema digestivo e causa secreção de cortisol. Uma emoção pode gerar aceleração ou desaceleração dos batimentos cardíacos, tensão ou relaxamento dos músculos. Já os sentimentos são experiências mentais e também podem ser acompanhados de emoções." (António Damásio)

"Sabemos, hoje, que algumas das principais doenças que afetam os seres humanos são patologias dos sentimentos: depressão, dor, toxicodependências. Nenhuma dessas patologias é derivada das emoções. As regiões do cérebro que regem as emoções e os sentimentos são diferentes. Conhecer as fisiopatologias de processos como a depressão, a dor ou o que leva à toxicodependências passa por perceber como esses sentimentos nascem. Queremos relacionar o que se passa no corpo com aquilo que sentimos. A mente começa pelo sentir." (António Damásio)

As Emoções são fundamentais para o desenvolvimento saudável e até mesmo para a sobrevivência, como é possível VER Emoções: Inúteis ou Fundamentais? Como é evidente e obvio, os animais também possuem emoções, embora não tão elaboradas, especificas e variadas como os seres humanos.

O neurologista Antônio Damásio, autor do livro “O Erro de Descartes” apresenta uma proposta baseada em pressupostos neurológicos. Ele distingue vários tipos de emoções:

Emoções Primárias: são consideradas inatas ou “reflexas”, estas são comuns a todos os seres humanos, independentemente de fatores sociais ou socioculturais. Deste grupo fazem parte as emoções básicas ou elementares, como: a alegria, tristeza, medo, nojo, raiva e surpresa.
Emoções Secundárias ou sociais: são mais complexas que as primárias, estas dependem de fatores e variáveis socioculturais. Estas podem variar amplamente e radicalmente entre culturas e/ou sociedades. Exemplos dessas emoções, é possível enumerar: a culpa, a vergonha, a gratidão, a simpatia, a compaixão, o orgulho, a inveja, o desprezo, o espanto, etc.
Emoções de Fundo: estas estão relacionadas com o bem-estar ou com o mal-estar interno. Estas são induzidas por estímulos internos, com origem em processos físicos ou mentais, levando o organismo a um estado de tensão ou relaxamento, fadiga ou energia. Estas emoções expressam-se em alterações musculoesqueléticas, refletindo-se em variações na postura e nos movimentos.

Uma emoção propriamente dita é um conjunto de respostas químicas e neurais que formam um padrão diferente do habitual. Estas respostas são produzidas quando o cérebro normal, recebe um estímulo que “quebra” esse “equilíbrio”, desencadeando a emoção.

Os sentimentos são únicos aos seres humanos, podemos considera-los uma evolução das emoções. O sentimento é uma autopercepção do próprio corpo, acompanhada pela percepção de pensamentos com determinados temas e pela percepção de um modo de pensar.

O sentimento pressupõe necessariamente um juízo sobre um conjunto de auto percepções e neste sentido sentimento assemelha-se a um tipo de metacognição, porém na sua essência, os sentimentos são ideias. Resumindo, os sentimentos são uma ideia sobre o corpo e/ou organismo, quando este é perturbado de alguma forma pelos processos emocionais.

Os sentimentos são mais conscientes que a emoção, pois enquanto as emoções muitas vezes chegam ao ser humano e aos animais de forma inconsciente, o sentimento é uma espécie de juízo sobre essas emoções, que devido às emoções serem inconscientes, nem sempre corresponde à verdade.

“É importante referir que emoções e sentimentos interagem entre si, emoções dão origem a sentimentos, contudo, um sentimento negativo gera mais emoções negativas. Quando aparece perante nós um perigo, antes de qualquer outra coisa, mesmo da consciência, existe a emoção, o medo, embora nos primeiros segundos nem o próprio individuo perceba o que está a ocorrer. Posteriormente surge o juízo “ tenho medo”, ”estou assustado” e isso é que são sentimentos.” (Jorge Elói)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 400 emoções/sentimentos >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>><<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

ABALO; ABATIMENTO; ACEITAÇÃO; ADAPTAÇÃO; ADORAÇÃO; AFEIÇÃO; AFETIVIDADE; AFIRMAÇÃO; AGITAÇÃO; AGONIA;

AGRESSIVIDADE; AJUSTAMENTO; ALEGRIA; ALIENAÇÃO; AMARGURA; AMBIÇÃO; AMOR; ANGÚSTIA; ÂNIMO; ANSIEDADE; ANTIPATIA;

APATIA; APEGO; APOIO; APREENSÃO; ARDOR; ARREPENDIMENTO; ARROGÂNCIA; ATENÇÃO; ATRAÇÃO; AUSÊNCIA; AUTISMO;

AUTORITARISMO; AVAREZA; AVERSÃO; AVIDEZ; BELEZA; BOA-INTENÇÃO; BOM-HUMOR; BONDADE; BRAVURA; BRILHANTISMO; BRIO;

CALMA; CAPACIDADE; CARÊNCIA; CARIDADE; CARINHO; CARISMA; CASTIDADE; CATALEPSIA; CEGUEIRA; CELERIDADE; CENTRADO;

CHATEAÇÃO; CIÚME; CIVILIZAÇÃO; CIVISMO; CLAREZA; COERÊNCIA; CÓLERA; COMOÇÃO; COMPADECIMENTO; COMPAIXÃO;

COMPANHEIRISMO; COMPLACÊNCIA; COMPETITIVIDADE; COMPREENSÃO; COMPROMETIMENTO; COMPULSÃO; CONCENTRAÇÃO;

CONCILIAÇÃO; CONFIANÇA; CONFLITO; CONFORMISMO; CONFUSÃO; CONGRUÊNCIA;  CONSCIÊNCIA; CONSEQUÊNCIA; CONSOLAÇÃO;

CONSTRANGIMENTO; CONTENTAMENTO; CONVICÇÃO; CORAGEM; CORDIALIDADE; COVARDIA; CREDULIDADE; CRENÇA; CRIATIVIDADE;

CULPA; CUMPLICIDADE; CURIOSIDADE; CURTIÇÃO; DECEPÇÃO; DECISÃO; DELICADEZA; DENGO; DEPENDÊNCIA; DEPRESSÃO; DERROTA;

DESAFEIÇÃO; DESAMPARO; DESÂNIMO; DESAJEITAMENTO; DESAPEGO; DESAPONTAMENTO; DESCONFIANÇA; DESCONSOLAÇÃO;

DESCONTRAÇÃO; DESCRENÇA; DESEJO; DESENCANTO; DESESPERANÇA; DESESPERO; DESESTRUTURAÇÃO; DESGASTE; DESGOSTO;

DESGRAÇA; DESILUSÃO; DESINIBIÇÃO; DESINTEGRAÇÃO; DESINTERESSE; DESLIGAMENTO; DESLUMBRAMENTO; DESONESTIDADE;

DESORIENTAÇÃO; DESPRAZER; DESPREZO; DESRESPEITO; DESUNIÃO; DETERMINAÇÃO; DEVANEIO; DIGNIDADE; DILEMA;

DILETANTISMO; DISCÓRDIA; DISCRIMINAÇÃO; DISPERSÃO; DISPONIBILIDADE; DISPOSIÇÃO; DISSIMULAÇÃO; DISTANCIAMENTO;

DIVAGAÇÃO; DIVAGAÇÃO; DIVISÃO; DÓ; DOCILIDADE; DOMINAÇÃO; DOR; DÚVIDA; EDUCAÇÃO; EFUSÃO; EGOÍSMO; EMBARAÇO;

EMBURRAMENTO; EMPATIA; EMPOLGAÇÃO; ENCAIXE; ENCANTAMENTO; ENGANO; ENERGIA; ENGRANDECIMENTO; ENTUSIASMO;

EQUILÍBRIO; ERRATICIDADE; ESGOTAMENTO; ESPANTO; ESPERANÇA; ESPIRITUALIDADE; ESPIRITUOSIDADE; ESTABILIDADE; 

ESTARRECIMENTO; ESTRESSE; ESTRUTURAÇÃO; ESTUPOR; EUFORIA; EXAUSTÃO; EXCITAÇÃO; EXPECTATIVA; EXPLOSÃO; ÊXTASE;

FALSIDADE; FAMILIARIDADE; FANATISMO; FASCÍNIO; FÉ; FELICIDADE; FEROCIDADE; FIDELIDADE; FINGIMENTO; FLACIDEZ;

FLEXIBILIDADE; FORÇA; FRACASSO; FRAGMENTAÇÃO; FRANQUEZA; FRAQUEZA; FRIEZA; FRIVOLIDADE; FRUSTRAÇÃO; FUGA;

GENTILEZA; GRAÇA - GRATIDÃO; GULA; HARMONIA; HIPOCRISIA; HISTERIA; HONESTIDADE; HONRA; HORROR; HOSTILIDADE;

HUMANIDADE; HUMILHAÇÃO; IDEALISMO; IGUALDADE; ILUMINAÇÃO; ILUSÃO; IMPARCIALIDADE; IMPERFEIÇÃO; INCAPACIDADE;

INCOERÊNCIA;  INCONGRUÊNCIA; INCOMPATIBILIDADE; INCOMPREENSÃO; INCONSCIÊNCIA; INCONSEQUÊNCIA; INCONSTÂNCIA;

INCREDULIDADE; INDECISÃO; INDEPENDÊNCIA; INDIFERENÇA; INÉRCIA; INFERIORIDADE; INFIDELIDADE; INGENUIDADE; INGRATIDÃO;

INIBIÇÃO; INICIATIVA; INJUSTIÇA; INOCÊNCIA; INQUIETAÇÃO; INSATISFAÇÃO; INSEGURANÇA; INSENSATEZ; INSENSIBILIDADE;

INSTABILIDADE; INTEGRAÇÃO; INTEGRIDADE; INTELIGÊNCIA; INTERESSE; INTIMIDADE; INTRANQUILIDADE; INTREPIDEZ;

INTROMETIMENTO; INVEJA; IRA; IRRITAÇÃO; ISOLAMENTO; JUSTIÇA; LÁSTIMA; LEVEZA; LIBERDADE; LIBERTINAGEM;

LIDERANÇA; LOUCURA; LUTO; LUXÚRIA; MÁ-INTENÇÃO; MÁGOA; MALDADE; MAL-HUMOR; MALIGNIDADE; MARAVILHAR-SE;

MASOQUISMO; MEDO; MEIGUICE; MELANCOLIA; MISTÉRIO; MORTE; NECESSIDADE; NEGATIVISMO; NEGLIGÊNCIA; NOJO; OBCECAÇÃO;

OBEDIÊNCIA; OBSTINAÇÃO; OBJETIVIDADE; OBLITERAÇÃO; OBSERVAÇÃO; ÓDIO; ORGULHO; OTIMISMO; OUSADIA; PACIÊNCIA; PAIXÃO;

PÂNICO; PARALISIA; PASSIVIDADE; PAVOR; PAZ; PEDANTISMO; PENA; PERCEPTIVIDADE; PERDA; PERDÃO; PERFEIÇÃO; PERSISTÊNCIA;

PERSEVERANÇA; PERTURBAÇÃO; PERVERSIDADE; PESSIMISMO; PIEDADE; PLASTEZA; POSITIVO; POSSE; PRAZER; PRECONCEITO;

PREGUIÇA; PREOCUPAÇÃO; PRESSA; PRESTATIVIDADE; PROATIVIDADE; PROSPERIDADE; PRUDÊNCIA; PUDOR; QUERER; RADIÂNCIA;

RAIVA; RANCOR; REALIZAÇÃO; REBELDIA; RECEPTIVIDADE; REJEIÇÃO; REMORSO; RENÚNCIA; REPELÊNCIA; REPUGNÂNCIA; RESERVA; 

RESILIÊNCIA; RESPEITO; RESPONSABILIDADE; RESSENTIMENTO; REVANCHISMO; REVIDE; REVOLTA; RIGIDEZ; SABEDORIA; SADISMO;

SAFADEZA; SAGACIDADE; SARCASMO; SATISFAÇÃO; SATURAÇÃO; SAUDADE; SEGURANÇA; SEM-GRACEZA; SEM-VERGONHICE;

SENSATEZ; SENSIBILIDADE; SENSUALIDADE; SEPARAÇÃO; SERENIDADE; SERVIDÃO; SIMPATIA; SINERGIA; SOFRIMENTO;

SOLIDARIEDADE; SOLIDÃO; SONHO; SOSSEGO; SUAVIDADE; SUBSERVIÊNCIA; SUFOCO; SUPERIORIDADE; SURPRESA;

TÉDIO; TEIMOSIA; TEMOR; TENACIDADE; TERNURA; TERROR; TIMIDEZ; TOLERÂNCIA; TRANQUILIDADE; TRISTEZA; UNIÃO;

UNIFICAÇÃO; URGÊNCIA; VAIDADE; VALENTIA; VERGONHA; VIBRAÇÃO; VIDA; VIGOR; VINGANÇA; VIRTUOSIDADE; VÍTIMA;

VITÓRIA; VIVACIDADE; VOLÚPIA; VONTADE; VULNERABILIDADE.

¹Aluno do Programa de Formação em Psicanálise da EPP.

Deixe seu comentário

Comentários

  • Não existem comentários.