Mundo gourmet

Por Luis Felipe Pondé1

Se você perguntar para uma menina ou menino de classe social de média para baixo, de uns 20 anos, mais ou menos, o que ela ou ele deseja na vida, é provável que ouça algo como "comprar uma casa", "ajudar minha mãe", "fazer um curso para ganhar mais", "ter um carro", "casar e ter filhos".

Administrador
Leia mais
Considerações psicanalíticas sobre a adoção

Por Paula de Freitas Marcondes¹

Se a base saudável de nosso psiquismo vem de nossa infância e se situa mais especificamente na mãe suficientemente boa, segundo Donald Winnicott, como devemos analisar uma pessoa que foi inicialmente abandonada por sua progenitora?

Administrador
Leia mais
Não ver, não ouvir e calar sempre!

Por Danuza Leão1

Você quer ser querida pelos amigos, viver sem problemas, ser daquelas pessoas que são sempre lembradas com alegria e prazer? Em outras palavras: você quer ser feliz? Simples: esqueça essas manias de ver, ouvir e, sobretudo, falar, e sua vida passará a ser um mar de rosas.

Administrador
Leia mais
Deus me livre de ser feliz

Por Luis Felipe Pondé1

Existem coisas mais sérias que a felicidade. Algum sabichão por aí vai dizer, sentindo-se inteligentinho: "Existem várias formas de felicidade!". E o colunista dirá: "Sou filósofo, cara. Conheço esse blá-blá-blá de que existem vários tipos de felicidade, mas hoje não estou a fim".

Administrador
Leia mais
Relação entre sintoma e os nossos sonhos

Por João Jorge Correa1

A princípio, na literatura, entende-se o sintoma como sendo uma expressão do recalcado e seria, por sua vez, a realização de fantasias constituídas por conteúdos de caráter sexual provenientes das pulsões do sujeito.

Administrador
Leia mais
Espírito da classe média

Por Luis Felipe Pondé1

Uma das marcas da classe média é pensar que, quando se fala de classe média, pensa-se essencialmente em saldo bancário.
Você pode ter muita grana e pensar como classe média, quer ver? Vou dar um exemplo de um surto de classe média em alguém que não era da classe média.

Administrador
Leia mais
A banalização do mal

Por Francine Brandão1

A primeira palestra O Holocausto e a Subjetivação do Outro trata de uma visão sobre o holocausto a partir de Hanna Arendt, uma sobrevivente da segunda guerra que se refugiou nos EUA  e se dedicou a compreender os regimes totalitários, o nazismo e as consequências desses eventos para a humanidade.

Administrador
Leia mais
O desenvolvimento emocional do ser humano em Winnicott

Por Pe. Ernani Maia dos Reis¹

Neste artigo, Winnicott desenvolve a sua teoria do desenvolvimento emocional do indivíduo, tendo por objeto os relacionamentos interpessoais: o indivíduo não apenas adquire uma autoconsciência pessoal, como sendo alguém que não apenas se relaciona com o ambiente, mas que, cedo ou tarde, toma parte na manutenção e na recriação do mesmo.

Administrador
Leia mais
Histeria e relações de objeto

Por Sérgio Rossoni1

Classe de neuroses que apresentam quadros clínicos muito variados. As duas formas sintomáticas mais bem identificadas são a histeria de conversão, em que o conflito psíquico vem simbolizar-se nos sintomas corporais mais diversos, paroxísticos ou mais duradouros, e a histeria de angustia, em que a angustia é fixada de modo mais ou menos estável neste ou naquele objeto exterior (fobias).

Administrador
Leia mais
As angústias e suas defesas

Por Sergio Rossoni1

Não sou bem resolvido, tenho muitos preconceitos. Um deles é contra a classe média. Além disso, sou cheio de maus hábitos: charutos, cachimbos, álcool, comida com sangue e não ando de bike. Para mim, o vício e a culpa são o centro da vida moral.

Administrador
Leia mais